Sem categoria

Ex Presidente do Barcelona: «Recebi quatro preservativos e quatro sacos de vaselina»


Sandro Rosell esteve preso entre maio de 2017 e fevereiro de 2019 por crimes branqueamento de capitais e organização criminosa. O antigo presidente do Barcelona foi acusado de ocultar em paraísos fiscais cerca de 20 milhões de euros provenientes de comissões ilegais nos direitos de transmissão de 24 jogos da seleção brasileira, além de cinco milhões de um contrato de patrocínio com a Nike.

“O dia mais difícil que passei lá? Todos aqueles em que o meu advogado vinha dizer-me que tinham negado o pedido de liberdade condicional e sempre por causa do risco de fuga, mas sem justificação aparente. E isso aconteceu por treze vezes…”, acrescenta Rosell.

O antigo presidente do clube catalão garante esse período da sua vida o fortaleceu enquanto pessoa e lembra o papel importante da família para superar todo o processo. 

“Acho que fiquei mais forte. Na prisão, ou se morre por dentro como pessoa ou se fica mais forte. O meu amigo Joan Besolí [n.d.r.: sócio de Rosell que também esteve preso] foi muito importante e fundamental. Sem ele, não teria suportado tudo. A minha esposa Marta era muito forte e foi um pilar básico da nossa resistência. Mas os meus pais, os meus irmãos e os meus amigos também”, justifica.

Adiciona um comentário

Segue-nos no Facebook

Mais vistos